Já em sua quinta edição no Brasil, a Black Friday é uma ação de vendas anual surgida no varejo norte-americano. Celebrada sempre na última sexta-feira do mês de novembro (o dia após o feriado de Ação de Graças), a data marca o período de maior faturamento no comércio, justamente por coincidir com o início das compras para o natal. Cunhada nos Estados Unidos, a Black Friday é também adotada em diversos países, como Canadá, Austrália e Portugal. O intuito é sempre o mesmo: oferecer descontos consideráveis para estimular as compras de final de ano ou liquidar estoques em diversos setores.

Black Friday Brasil: o que esperar para 2015?

No Brasil, a Black Friday se firmou principalmente na internet, impulsionando vendas por e-commerces, mas também está presente em lojas físicas. E, ainda que seja novidade, já existe inclusive uma regulamentação para lojas oferecerem promoções na data. A Câmara e-net criou o selo Black Friday Legal, para identificar empresas que se comprometem com as boas práticas do e-commerce e com o código de ética da iniciativa. O site Busca Descontos também criou uma página específica para o evento no país, o BlackFriday.com.br, onde os usuários podem encontrar informações sobre a data e realizarem cadastros para receber somente ofertas válidas e confiáveis.

Neste ano, a data cai em 27 de novembro e apesar da difícil situação econômica no país, a expectativa de vendas ainda é alta. Segundo pesquisa realizada pela Zoom, com mais de vinte mil consumidores, 30% dos usuários que compram pela internet garantem que vão gastar menos do que na Black Friday passada, no entanto, 71% confirmam: irão realizar comprar na data, principalmente para antecipar as compras de fim de ano. Entre as categorias de produto mais desejada estão celulares/smartphones (57%), TVs (43%), eletrodomésticos (33%), eletroportáteis (29%) e notebooks (27%).

infografico_black-friday-2015.fw

Email marketing e Black Friday: principais estratégias

O marketing digital sem dúvida é um dos maiores impulsionadores da Black Friday, principalmente considerando que a maior movimentação da data no Brasil acontece na internet. Diversos são os canais que podem ser ativados para alcançar o consumidor, mas sem dúvida, poucos são tão certeiros quanto o email marketing. Considerando as inúmeras possibilidades de personalização e segmentação, além do ótimo retorno sobre investimento nesse tipo de estratégia, selecionamos algumas dicas bem interessantes para serem utilizadas em envios para a data.

  1. Faça testes: aproveite para planejar suas campanhas de email para a Black Friday com uma boa antecedência, assim é possível realizar testes de envio de email. Experimente diferentes formatos, horários, dias da semana, linhas de assunto e segmentações, enviando mensagens com prévias da Black Friday para diferentes listas e verificando as taxas de abertura, cliques, descadastros, entre outras. Nunca realizou testes em email marketing? Clique aqui e saiba como começar.
  2. Capture emails de clientes interessados: invista em landing pages focadas na Black Friday, específicas para a data, com formulários para captura de email. É interessante inserir mais campos (sexo, tipo de produto, cidade) que ajudem a segmentar os interesses do usuário, mas lembre-se que, quanto mais campos, mais fácil para o cliente desistir de preenchê-los. Adicione somente os campos que forem realmente importantes para seu negócio. Alerte sobre o que o usuário irá receber (ofertas, informativos, newsletters, etc.), adicione contadores e apele para o senso de urgência, destacando o período das ofertas. Já sabe como criar listas de email baseado com Opt-in? Clique aqui e saiba como fazer.
  3. Aproveite o histórico de compras (e engajamento) dos usuários: realize envios mais certeiros e com mais possibilidades de conversão segmentando seus disparos baseado no interesse de seu consumidor. Quais produtos seu cliente já comprou? Quais ele apenas deixou no carrinho? Quais páginas de produto ele já visitou em seu site? Aproveite essas informações tanto para envios de emails, quanto para ações de remarketing. Baseie-se também em métricas de email marketing de campanhas passadas de Black Friday. Quem abriu seus emails, quem clicou em seus links e quem realizou compras é potencial cliente para suas futuras campanhas. Já utiliza segmentações por engajamento em email marketing? Clique aqui e saiba como usar.
  4. Invista em prévias: envie emails adiantando quais produtos estarão com preços especiais e quais serão as taxas de desconto concedidas. Outra ideia interessante é oferecer cupons de frete grátis, por exemplo, ou outros tipos de vantagens ao consumidor. Assim, além de estimular a compra na data, é possível fidelizar o cliente. Você pode enviar esses benefícios em emails de lembrete sobre a proximidade da data. O ideal é iniciar esses envios pelo menos 20 dias antes da Black Friday. Sabia que enviar uma vantagem ao consumidor por email pode gerar bons retornos? Clique aqui e confira tendências em email marketing para e-commerce.
  5. Relembre, relembre e relembre (mas use o bom senso): além de destacar a chegada da data na semana que a antecede, com envios mais recorrentes, não esqueça de enviar as ofertas com seus respectivos valores e botões de compra no exato momento em que se inicia a Black Friday. Você também pode agendar envios ao longo do dia de promoção (ou até do final de semana, se você optar por manter ofertas por esse período), sempre respeitando seus usuários e acompanhando relatórios de abertura, cliques e descadastros. Sabe a importância de acompanhar métricas em email marketing? Clique aqui e saiba como basear seus resultados.
  6. Destaque vantagens de comprar online: além da proximidade de datas comemorativas, como natal, ano novo e férias, aproveite para explorar os benefícios de comprar online na Black Friday. As possibilidades de adquirir produtos sem sair de casa, sem enfrentar filas, sem ter transtorno para trocas, são apenas algumas que merecem atenção em emails nessa data. Lembre-se: muitas pessoas aguardam a Black Friday para comprar produtos com desconto, tanto para presentear, quanto para consumo próprio. Costuma fazer envios de email no final do ano? Clique aqui e confira algumas dicas especiais para essa época do ano.
  7. Explore boas linhas de assunto e templates responsivos: a linha de assunto é um dos principais elementos do email marketing, o fator de decisão para o usuário abrir sua mensagem. Além de personalizá-la com o nome do usuário, é importante citar a Black Friday e descrever brevemente o que o usuário irá encontrar na mensagem, como o teto dos descontos, por exemplo. Evite usar apenas letras maiúsculas e somente utilize termos como “desconto”, “sale”, “off”, “promoção”, caso tenha uma boa reputação como remetente, para que seu email não seja classificado automaticamente como spam. Atente também para template responsivos e que posicionem suas informações de forma clara. Caso utilize call to actions (CTAs) verifique seu tamanho em emails abertos em mobile. Sabe como criar boas linhas de assunto? Clique aqui e descubra a fórmula perfeita. Sabe criar bons templates para email marketing? Clique aqui e saiba como.
  8. Atente para possíveis deslizes: divulgue apenas produtos que ainda existam em estoque e desative campanhas com produtos que se esgotaram. Em época de Black Friday é muito comum colocar em promoção aquele produtos acumulados em estoque, mas atenção para não enganar seu consumidor e o deixar sem o produto adquirido. Forneça informações claras sobre valores, prazos para entrega, verifique todos os links de venda de cada oferta e evite envios exagerados. Honre com todas as suas promessas para não manchar sua reputação com seu público. Deixe bastante claro o tempo de duração de cada promoção, considerando que seu cliente possa ver as mensagens apenas ao fim da Black Friday. Você realmente sabe como montar o email marketing perfeito? Clique aqui e saiba quais são os elementos essenciais da mensagem.

Checklist: Email marketing para Black Friday

 

 

 

Artigo publicado originalmente em http://blog.mailee.me/email-marketing-e-black-friday-estrategias-dicas-e-entrevista-com-fabio-ricotta-2/